Você está aqui: Home › Colunas › Especial
Especial

E-mail: folhalitoral@uol.com.br

10/11/2017
Com a Sudene, Aracruz sai na frente para sediar fábricas de bio-óleo e lignina da Fibria

O município de Aracruz passa a ser a primeira opção da Fibria para abrigar as suas fábricas de bio-óleo e lignina, caso o município venha mesmo a ser incluído na área de abrangência da Sudene, devido aos incentivos oferecidos, segundo declaração do diretor de Tecnologia e Inovação da indústria, Fernando Berolucci, à imprensa de Vitória.

 

Há quase um ano a Fibria analisa se constrói a unidade de bio-óleo para o mercado americano em Barra do Riacho ou em São Paulo. “O Conselho da Fibria deve aprovar as obras e definir os locais em três meses”, explicou Bertolucci, acrescentando que ainda na linha de diversificação dos negócios, outro investimento que poderá ser concretizado em Aracruz é a produção de lignina – um material que representa em torno de 30% da estrutura de uma árvore e se transforma em subproduto no processo de produção de celulose, recurso hoje queimado para produzir energia.

 

À revista Dinheiro, Fernando Bertolucci disse que “temos 377 ideias geradas, 144 priorizadas e 38 projetos em andamento. Dentre todos eles, porém, o mais importante é o do bio-óleo, usado no aquecimento de caldeiras industriais e, sobretudo, no processamento de petróleo para produzir gasolina e diesel. Em 2012, a Fibria pagou US$ 20 milhões para se tornar sócia da Ensyn, empresa americana que detém a tecnologia para a fabricação de bio-óleo, passando a ser a detentora exclusiva desse processo de fabricação no País”.

 

O plano é construir uma unidade no Brasil (Aracruz ou São Paulo), orçada em R$ 400 milhões, com capacidade para produzir 22 milhões de galões por ano. E quase 100% da produção seria exportada para os Estados Unidos, ávido por esse tipo de combustível renovável. Cerca de 70% da madeira usada no processo de fabricação da celulose pode ser aproveitada na produção de bio-óleo. O que isso significa? Com a mesma madeira usada para fazer 100 mil toneladas de celulose, a Fibria consegue produzir cerca de 30 milhões de galões de 3,78 litros de bio-óleo.

Veja mais em "Especial" [veja todos]

Edição da Semana

Coluna
Beth Vervloet

Confira aqui as notícias da sociedade e as fotos de quem é notícia em Aracruz e região.

Fórum do Leitor

Entre e deixe o seu comentario em nosso livro de visitas!