Você está aqui: HomeNotícias › Notícia completa
06/03/2015 às 05:24
Mesmo com crise energética no país, Shopping Oriundi não deixa de investir

A realidade da Petrobras, que se vê a cada dia mais afundada nos esquemas de corrupção, faz com que empresas e instituições passem a conviver com a desconfiança do mercado. Essa crise tem o grande potencial de desestabilizar toda uma cadeia produtiva e os reflexos começam a ser percebidos em Aracruz, como no Shopping Oriundi, por exemplo, que teve sua expansão inaugurada no final do ano passado e ainda projeta avanços e melhorias nos próximos meses, mas se encontra em uma situação de receio que pode refletir no progresso do município. A atual situação de crise do país traduz essa circunstância negativa, principalmente na cadeia do Petróleo, que tem impacto direto em Aracruz, devido ao projeto Jurong.

 

“Essa crise fez com que os bancos se retraíssem e os empreendimentos que necessitam de crédito para financiar as obras, como é o nosso caso, se deparem com alguns obstáculos”, declarou Aderjânio Pedroni, um dos sete sócios por trás do Shopping Oriundi. “Nós acreditamos no potencial de desenvolvimento do município e fomos de carona nos investimentos anunciados ou já em andamento. O projeto de expansão do shopping já estava na pauta, era um consenso, mas agora o país passa por esse momento de descrédito político e econômico, um setor de extrema importância como o energético é inundado por esquemas de corrupção e isso traz péssimas consequências para Aracruz, um município potencialmente industrial. A partir do momento em que os problemas atingem o crédito, tudo passa a caminhar em terreno delicado e isso prejudica quem quer investir na cidade”, explicou Pedroni.

 

Conta de luz alta

Insatisfação comum de todo brasileiro, os sucessivos aumentos na conta de energia elétrica atingiram em cheio os empreendimentos de grande porte. Por ser uma obra nova, o Shopping Oriundi foi concebido com alternativas que permitem economia, mas o impacto no orçamento foi inevitável e absurdo. “Nós tínhamos uma conta de energia calculada, mas de setembro do ano passado até hoje, os números mostram que o valor da conta subiu 105%, mais que o dobro. Pela sua insensatez, esse aumento obviamente não foi previsto” contou Aderjânio, que agora procura alternativas para praticar a redução do consumo e para que a conta não doa tanto no caixa da administração.

 

“O projeto foi concebido com os melhores conceitos de sustentabilidade, com destaque para paredes com isolante térmico, cobertura com manta térmica, recuperação de água de chuva, iluminação natural, lâmpadas em LED e econômicas T5, sistema de condicionadores de ar, por meio de central de água gelada e gás refrigerante ecológico, aquecimento de água por luz solar, automação Microblau para controle inteligente do sistema de geradores a diesel utilizados na falta de energia da concessionária e também para redução do consumo nos horários de pico que ocorre das 18h às 21h de segunda a sexta-feira. Mas tudo isso não está sendo suficiente, frente aos brutais aumentos de custo da energia e do óleo diesel”, justificou o empresário, que pediu a compreensão do aracruzense se, por acaso ao visitar o shopping, perceber algum setor com redução na iluminação e eventuais reduções de refrigeração.

 

O sistema de recuperação de água da chuva tem capacidade para armazenar 360 mil litros que são direcionados para uso nos sanitários, sistema de combate a incêndio, limpeza e serviços auxiliares. As placas de energia solar para aquecimento de água ainda serão instaladas.

 

Funcionamento aos domingos

A reviravolta no país provocada pela crise no setor do petróleo e o aumento da energia elétrica fizeram com que até mesmo o funcionamento do Shopping Oriundi fosse replanejado.  A associação de lojistas do centro de compras, que programava a abertura de todas as portas aos domingos, como esperado por grande parte dos frequentadores, hoje enxerga essa questão com mais cautela. “Que o shopping irá abrir aos domingos é uma decisão já formatada. Somente há essa necessidade de racionamento de energia e nós, lojistas, que estávamos empolgados e já em consenso com esse funcionamento do shopping em todos os dias da semana, precisamos nos reunir e analisar a situação, agora, sob a ótica desse novo cenário”, opinou a presidente da associação, Glaucineide Crivilin. A administração do shopping também tem mantido uma parceria constante com o sindicato dos lojistas e o discurso tem sido alinhado em consenso a cada reunião.

 

Enquanto a decisão vai sendo analisada, Wanilde Cavalheri Selvatici Marin, síndica do shopping, transpõe em caminhadas todas as dependências do prédio, juntamente com o coordenador, Miguel Pessoti. Ela está otimista quanto ao desafio da economia e aposta suas fichas na consolidação do sistema de Automação da Microblau, que está em fase de instalação e ajustes pela própria empresa, para contribuir na redução do consumo de energia.“Estamos observando e fiscalizando cada local, caminhando e inspecionando cada cômodo, para ver se realmente há necessidade daquela lâmpada estar acesa, ou de o condicionador de ar estar ligado, elevador ou mesmo a escada rolante o tempo todo ligados. Temos medido a cada momento para saber se o ar está gelado demais ou se está ameno o suficiente. Todas essas questões que envolvem equilíbrio e administração do consumo de energia poderão ser resolvidas após a conclusão da instalação e ajustes da Microblau Automação, explicou a síndica.

 

Miguel Pessoti ressaltou a importância do trabalho automático. “Hoje nós realizamos todas essas regulagens manualmente, olhamos no monitor e gerenciamos minuto a minuto a potência dos geradores, do ar-condicionado e administramos o consumo de energia. Além de essa rotina ocupar um tempo enorme de trabalho, acaba por ser pouco precisa, pois é executada no ‘olhômetro’ sem muitos recursos. Depois da conclusão do sistema automatizado, este será um serviço com mais exatidão e rapidez, o que poderá economizar bem mais do que temos feito hoje, atingindo uma meta ideal”, disse o coordenador.

 

Mais uma sala de cinema

A partir da próxima semana, Aracruz ganha sua segunda sala de cinema no Shopping Oriundi. Os equipamentos que faltavam já chegaram e agora estão sendo instalados para que o ambiente comece a funcionar. A nova sala de cinema será idêntica à primeira e também exibirá filmes em 3D. A novidade é que já podemos implantar a numeração das poltronas, o que tornará mais cômoda e precisa a compra dos ingressos. Também iniciaremos a exibição legendada para os amantes do áudio original e o mais importante: A nova sala nos permitirá exibir mais filmes lançados simultaneamente. Dessa forma, podemos oferecer um entretenimento completo e abrangente a todos os gostos”, detalhou Pedroni. Para comprar os petiscos antes de assistir a um filme, a praça de alimentação está com outros contratos em negociação para ocupar as lojas restantes. “Teremos opções de comida oriental e outros restaurantes”, completou o empresário.

 

Estacionamento controlado

Quem vai ao Shopping Oriundi de carro já percebeu que em alguns dias é necessário retirar um ticket para que uma cancela suba e permita a entrada, da mesma maneira que é necessário apresentá-lo na saída. Essa mudança, que tem gerado curiosidades, estimula dúvidas sobre uma possível cobrança de estacionamento, mas que está descartada, pelo menos neste ano, segundo o sócio Aderjânio Pedroni.

 

“Em conversa com a síndica do empreendimento, Wanilde Marin, chegamos à conclusão de que o shopping não tem a necessidade de cobrar pelo estacionamento, por enquanto. Há uma possibilidade de exigir ao menos o consumo e então o motorista apresentaria a nota de compra para que o ticket de saída fosse liberado, mas esse procedimento ainda não será implantado. De modo geral, podemos dizer que não há previsão de cobrança em curto prazo”, assegurou Aderjânio, que explicou o motivo de terem sido realizados testes com as cancelas de entrada e saída em alguns dias. “Foram basicamente experimentos para compreender o quanto essa prática interfere no trânsito de entrada e saída, como o cliente se comporta diante dessa novidade e também para que fosse realizado um controle e uma estimativa do fluxo de veículos para conhecimento e por motivos de seguro do shopping. Pedimos que as pessoas sejam pacientes e colaborem seguindo as orientações dos funcionários”, esclareceu.

 

Mais seis meses de obras

Apesar de quase imperceptíveis, já que a estrutura aberta ao público funciona perfeitamente, o Shopping Oriundi ainda deve passar por pequenas obras nos próximos seis meses. São acertos que mexem em detalhes e que não atrapalham a vida de quem visita o local, como a pintura externa, as obras da área médica, que em breve será inaugurada e outros trabalhos de menor porte. “Também será realizada a reforma da parte antiga do empreendimento, instalando novas portas automáticas, melhoria na iluminação, nos banheiros e também do teto. Mas dependemos de liberações financiamento do BNDES e do Banco do Brasil, que já contratados, mas que estão com dificuldades operacionais. Não sabemos se essas dificuldades estão vinculadas ao cenário de crise do Brasil”, esclareceu Pedroni.

 

Em médio ou longo prazo, dependendo do tempo da contratação por parte do Governo do Estado, está a obra do trevo em frente ao Shopping Orundi. Segundo o empresário Aderjânio Pedroni, a entrada e a saída poderão ficar mais difíceis na medida em que o centro de compras começar a ser mais frequentado. “A tendência é aumentar o fluxo cada vez mais e será necessária uma rotatória mais dinâmica e eficiente em frente à entrada. Para isso, contratamos um projeto que já entregamos pronto para a Prefeitura de Aracruz e o DER (Departamento de Estradas de Rodagem – ES), dependendo agora desse órgão a contratação e da execução da obra. O projeto facilitará o trânsito, criará calçadas, implementará um sentido indutivo de uso do trevo. O projeto foi elaborado considerando que na Rua Professor Lobo os carros passarão a trafegar em sentido único, como já era um propósito antigo da Prefeitura, o que visa para desafogar o trânsito do Centro”, explicou Pedroni.

Veja mais sobre Economia [+ notícias]

Edição da Semana

Coluna
Beth Vervloet

Confira aqui as notícias da sociedade e as fotos de quem é notícia em Aracruz e região.

Fórum do Leitor

Entre e deixe o seu comentario em nosso livro de visitas!